Search
  • Ricardo Pinho

Poluição do ar e exercício físico: implicações sobre a saúde

Updated: Sep 19, 2019


A exposição crônica à poluição do ar é um problema de saúde pública reconhecido e que vem sendo combatido pelos órgãos de saúde em todo mundo. No Brasil, a poluição do ar tem recebido destaque recentemente diante do nítido descaso com o meio-ambiente agravado pelas queimadas que ocorrem na região da Amazônia e em outras regiões do Brasil. Além das graves consequências ambientais, as queimadas e outros poluentes atmosféricos, como a queima de combustíveis pela a indústria e pelos carros, liberam material toxico no ar que prejudica e limita a capacidade respiratória das pessoas. Nos últimos anos, estudos epidemiológicos mostraram que a exposição a poluentes atmosféricos relacionados ao tráfego de veículos, por exemplo, afeta negativamente os sistemas respiratório e cardiovascular. Os gases e partículas proveniente da fumaça da queima de combustíveis fosseis, quando absorvidos exerce um efeito tóxico por reduzir a capacidade de transporte de oxigênio do sangue, causa irritabilidade aos olhos, nariz e mucosas, provoca inflamação nos pulmões, reduz a capacidade cardiopulmonar e a performance física, agrava o estado das doenças crônicas do aparelho respiratório, entre outros efeitos nocivos à saúde.


A prática de exercícios físicos tem sido reconhecida como um dos elementos indispensáveis para a promoção da saúde humana, entretanto, a prática regular de exercícios em ambientes externos poluídos pode levar a efeitos adversos ao organismo. O ambiente em que nos exercitamos pode contrapor aos benefícios atribuídos ao exercício, uma vez que o exercício físico eleva o metabolismo das células e amplia a captação de ar inalado. Nesse cenário, fica a seguinte dúvida: fazer exercício físico em condições ambientais adversas (poluição) promove benefícios ou amenta o risco para doenças?


Em recente revisão sistemática (Environmental Research 178, 2019), nosso grupo, em colaboração com pesquisadores portugueses, mostrou que realizar exercícios físicos em um ambiente com alta presença de poluentes pode afetar a função cardiopulmonar e vascular, bem com aumenta a pressão arterial, principalmente em subgrupos específicos da população que possuem saúde debilitada e, por isso, são mais sensíveis a um ambiente poluído. Como ainda não temos clareza dos efeitos adversos da poluição sobre o organismo quando nos exercitamos, é preciso ter cuidado ao escolher local e a hora para a prática de exercícios. Escolha ambientes abertos, sem indicativos visíveis de poluição e sem fluxo intenso de veículos. Evite exercitar-se em ruas movimentadas que transitam veículos pesados como ônibus e caminhões e durante horários de pico. Dessa forma os efeitos que você espera do exercício físico serão mais evidentes e trará uma resposta mais saudável para seu organismo. Seu corpo agradece.

Por Ricardo A. Pinho, PhD

PPGCS/Escola de Medicina/PUCPR

https://www.bioex.net/

71 views0 comments