Search
  • Ricardo Pinho

Uma única sessão de exercícios físicos pode trazer algum benefício para seu organismo?


Resolvi escrever sobre esse assunto a partir de alguns questionamentos feitos pelas pessoas que não conseguem manter uma rotina de exercícios físicos, por razões diversas, mas os realizam esporadicamente. A pergunta gira em torno dos riscos versus os benefícios que exercícios realizados esporadicamente podem trazer ao organismo. Embora a realização ocasional de exercícios físico não seja o mais indicado para promover sua saúde, é melhor realiza-lo de vez em quando do que ficar eternamente parado. Ao realizar uma única sessão de exercício físico, alterações fisiológicas importantes são observadas durante e após a realização do exercício (denominados de efeitos agudos ou subagudos ou a curto prazo). Entretanto, não haverá qualquer resposta adaptativa, pois isso depende de uma rotina de exercícios físicos a médio e longo prazo em que a duração, frequência e intensidade do exercício sejam minimamente controladas (chamado de efeitos crônicos ou a longo prazo). Assim, as sessões de exercícios realizadas esporadicamente trazem algumas mudanças que podem ser facilmente observadas e que levam à benefícios momentâneos. Cabe a ressalva que, embora esses benefícios sejam verdadeiros, é necessário ficar atento aos possíveis riscos ao realizar exercícios uma vez ou outra. A falta de uma rotina de treinamento ou condições frágeis de saúde (presença de comorbidades), aumentam as chances de lesões osteo-músculo-articulares ou até mesmo de riscos cardiovasculares e metabólicos em doses mais intensas de exercícios. Portanto, fiquem atentos ao sinais que seu corpo apresenta!


Em resposta imediata à prática de exercício vários ajustes fisiológicos ocorrem no nosso organismo sob o comando do nosso cérebro para dar conta das demandas dos órgãos e tecidos que aumentam suas atividades, o que inclui alterações cardiovasculares e respiratórias que facilitam o fornecimento de oxigênio e nutrientes aos músculos exercitados, bem como alterações metabólicas para garantir a produção de energia suficiente para a atividade muscular. Essas alterações durante a prática do exercício também levam a alterações momentâneas após sua realização, como por exemplo, aumento sanguíneos dos endocanabinóides (substâncias produzidas pelo cérebro que ajudam a outros órgãos e tecidos a manter suas atividades em equilíbrio) o que permitem, por exemplo, a redução de dores musculares, regulação da temperatura corporal e do metabolismo, entre outros efeitos. Exercício agudos também aumentam a liberação de neurotrofinas (família de proteínas que atuam para a sobrevivência e atividade dos neurônios) que contribuem, por exemplo, para capacidade cognitiva mais apurada e de hormônios como a endorfina e serotonina, que contribuem para a redução do estresse, qualidade do sono e sensação de bem-estar geral. O sistema imunológico é também positivamente afetado por sessões agudas de exercícios. Estudos tem revelado que várias moléculas anti-inflamatórias são secretadas durante o exercício agudo e permanecem por algum período no organismo contribuindo na regulação da resposta imunológica. Esses e outros efeitos, justificam a importância da prática de exercícios físicos, mesmo que esporadicamente.


Por fim, fica a dica de que a prática regular de exercício físico é sempre mais indicada e segura, mas se não for possível, com cuidado, faça de vez em quando. Procure um profissional de Educação Física para dar orientações prévias ou prescrever sessões de exercícios físicos que sejam mais indicados para sua condição física e um médico quando necessário, principalmente se você possui alguma comorbidade ou sente algum desconforto durante as sessões de exercício. Mantenha uma vida ativa e saudável, você só tem a ganhar!!!


Por Ricardo A. Pinho, PhD

PPGCS/Escola de Medicina/PUCPR

https://www.bioex.net/

97 views0 comments